ODIVELAS FUTEBOL CLUBE
Edição para impressão

Artigo: 2007-06-01 Entrevista com Pedro Miranda ao Jornal Academia de Talentos
Publicado dia 07/10/2008 às 18:38
.

- Nome completo: Pedro Miguel Oliveira Miranda.
- Idade: 17 (21/03/1990).
- Peso: 75 Kilogramas.
- Altura: 1 metro e setenta e seis.
- Jogador favorito: Iker Casillas e Vitor Baia.

- Quais foram os clubes por onde passaste ?
Benfica, Sporting e agora Odivelas.

- Conta-nos alguma coisa sobre a tua passagem pelo Benfica.
O Benfica foi a minha iniciação no futebol, onde aprendi as coisas básicas sobre o futebol, foram tempos bons, mas, quando se começa a crescer ali dentro, começa-se a perceber rapidamente que há muita coisa ali dentro que não presta. Mas foi uma fase boa, apanhei pessoas boas e também aprendi muito lá dentro.

- Em que ano é que começaste no Benfica ?
Fiz 3 anos de escolinhas.

- Saíste em que Escalão ?
Fiz Iniciados de 2º ano no Sporting. Fiz Iniciados de 1º ano lá, (Benfica), estive lá 7 anos.

- Que títulos ganhaste no Benfica ?
Ganhei Infantis A e Escolas de 2º ano.

- Foste ao Torneio da Pontinha ?
Fui, pelo Benfica.

- Em que posição ficaste ?
Ficamos em 4º, acho eu, perdemos com o Lokomotiv.

- Porque razão foste dispensado do Benfica ?
As razões que eles apresentaram foram basicamente as mesmas do Sporting, que eu era pequenino, na altura era mais cheio, e que não tinha uma margem de progressão muito grande.

- Como é que se deu a tua chegada ao Sporting ?
O meu pai sempre foi um bocado contra, ele queria que eu fosse para o Belém porque sempre estava um pouco mais perto de casa, mas a minha mãe sempre me apoiou, e sempre disse que se eu saísse do Benfica era para vir para o Sporting. Fui lá treinar, eles já me conheciam, o que facilitou as coisas, fiz um treino de 20 minutos, e disseram-me para assinar.

- Conhecias o Luís Dias antes de vir para o Sporting ?
Tinha sido meu treinador na selecção de Lisboa.

- Em que escalão ?
Infantis de 2º Ano.

- Eu não sei se tu sabes disto, mas o que me contaram é assim: o teu pai ia levar-te para o Belenenses, mas a meio do caminho decidiram parar em Pina Manique para fazer testes, e estava lá uma pessoa que era treinador de guarda-redes (pai do Mister Alexandre Cardoso) nas Escolas do Sporting, e essa pessoa, quando tu foste a Pina Manique, ela ligou para o Luís Dias, e disse "epá tenho aqui o Pedro Miranda, o que é que tu achas?". O Luís Dias disse "fizeste muito bem em fazer o treino, e por favor não o deixem fugir". Sabias dessa história ?
Não sabia (risos).

- O ano passado foste campeão nacional de juvenis, como é que viste esta conquista ?
O ano passado foi o melhor ano desde que jogo futebol, então o dia em que fui campeão deve ter sido um dos melhores da minha vida, foi espectacular..... uma emoção absolutamente fantástica.

- O ano passado, a equipa que era considerada favorita pela maioria dos adeptos era a equipa do Benfica. Como é que o balneário viveu esse favoritismo do Benfica, e talvez até alguma desconsideração pela equipa do Sporting ?
Nós éramos uma equipa muito humilde e tínhamos consciência do nosso valor, sempre lidámos com isso, com a percepção de que o Benfica era mais forte que nós, que tinha melhores jogadores que nós, etc, mas foi mesmo com muito trabalho, muito trabalho que a gente teve durante o ano inteiro, a ter treinos de manhã e a ter treinos a tarde, a ter treinos específicos, e conseguimos. Tínhamos um grupo muito forte, muito unido.

- Deu-te algum prazer especial no final ?
Bastante, mesmo bastante, saber que tinha acabado o campeonato à frente do Benfica, e ter sido campeão nacional foi uma das melhores coisas que me podiam ter acontecido.

- Fizeste muitos laços de amizade no Sporting, que se possa dizer que ficam para a vida ?
Inseparáveis mesmo.

- Quer dizer que essas conquistas também ajudam um bocado a fortalecer laços de amizade, ou achas que não é muito por aí ?
A nossa conquista do campeonato pode se ter dado também bastante devido aos nossos laços de amizade. Todos se davam bem e éramos todos muito directos e frontais uns com os outros e isso facilitava muito dentro do campo. Falávamos normalmente uns com os outros, o que facilita muito.

- Dizes que a tua dispensa foi devido ao factor físico, nomeadamente, a tua altura. Tu não és muito alto, o que é que tu achas dessa situação ?
Quando me disseram foi um choque, mas acima de tudo a minha mãe e eu compreendemos bem a situação porque se formos ver os guarda-redes de 1ª linha são todos mais altos, mas isso não impossibilita que possa haver um mais baixo, e é para isso que eu vou continuar a trabalhar, para que consiga aparecer na super liga um guarda-redes mais baixo que o normal.

- Tens consciência que tendo em conta a concorrência para a tua posição nos Juniores do Sporting, podias correr o risco de não ser aposta durante estas duas épocas, e em retrospectiva terá sido melhor para ti sair do Sporting para poderes jogar com regularidade aqui ?
Sim, foi muito melhor para mim pois quero estar a jogar com regularidade.

- Certamente, a tua dispensa foi um momento muito doloroso. Como lidaste com a situação ?
No início custou muito, mas as pessoas do Sporting também foram pessoas que me souberam explicar o porquê das coisas. Tanto o Professor Jean Paul como o Mister Luís Dias explicaram-me bem o porquê, e eu vi que se calhar ia mesmo ser melhor sair porque eu ia ficar dois anos parado nos juniores. O 1º ano de juniores é sempre difícil jogar. Eu estou a jogar neste momento, o que é o mais importante na fase de formação, para se poder aprender mais.

- E como é que eles te comunicaram a dispensa ?
Disseram que tinham lá a previsão do meu crescimento, que não ia crescer muito mais, que iria ser difícil entrar nos seniores, mas que tinha qualidades, aliás, o Mister Luís Dias queria me meter já como 3º Guarda-redes do Atlético nos seniores. Disseram que ia ser complicado, mas que eu tinha qualidades e que podia fazer uma carreira no futebol.

- Não integrando o plantel júnior do Sporting foi necessário ir à procura de um novo clube. Tiveste alguma ajuda por parte do Sporting nesse aspecto ?
Muita, muita mesmo, sempre se preocuparam com o clube que eu iria escolher, com tudo, com as condições do clube, eles procuraram....... eles funcionaram quase como meus empresários, funcionaram como intermediários e sempre me ajudaram muito a fazer a melhor escolha.

- Como surgiu o interesse do Odivelas ?
O Odivelas foi quase como uma segunda escolha, eu antes de vir para aqui, passei pelo Guimarães, passei pela Académica e acabei por optar pelo Odivelas por uma questão de estar perto de casa, para poder fazer o 12º ano este ano, e depois para o ano quem sabe ir para fora, ou estrangeiro, ou mesmo dentro do país, mas num clube mais forte. Continuo a dizer que foi uma boa opção vir para aqui.

- Achas que o Odivelas foi a melhor opção, ou está na tua perspectiva assim por exemplo no próximo ano ires para uma zona um bocadinho mais competitiva, nomeadamente talvez já integrando um plantel sénior, não sei, alguma coisa como o Guimarães, Coimbra, ou o próprio Atlético ?
É sempre melhor estar numa equipa mesmo que seja de juniores, estar numa equipa da Superliga, porque isso tem uma projecção maior, e se um dia um guarda-redes se aleija, estamos na equipa sénior. Nesse aspecto, é diferente do Odivelas. Mas o Odivelas tem muitas condições, não vou dizer que faça parte do meu futuro próximo ficar aqui em Odivelas, mas de hoje para amanhã nunca sabemos o que pode aparecer, e se aparecerem coisas melhores, talvez aceite.

- Falando do Odivelas, não contribui o facto do Odivelas também ser um clube que tradicionalmente tem já alguma tradição ao nível da formação ?
Sim, eu conhecia muito bem o Odivelas, o clube, as condições e muitos colegas meus aqui que já jogaram comigo no Benfica em escolas e Infantis. Achei que era uma forma fácil de me integrar no grupo.

- Achas que apesar de tudo a tua evolução foi de alguma forma afectada com a saída do Sporting ou achas que não tem muito a ver ?
No início na pré-época ainda achava um bocado, mas vou ganhando forma vou-me sentindo mais confiante, e já não me afecta.

- Quais são os teus objectivos a nível desportivo ?
Chegar o mais longe possível, desde a Superliga até ao estrangeiro, até ao mais alto nível mesmo. Representar a selecção é o meu sonho.

- Tens algum empresário ?
Não, neste momento não tenho. Tenho pessoas que me ajudam, e que me dizem que se precisar de colocação me ajudam, mas em termos de contrato assinado não tenho nada.

- Achas que tinhas vantagens em ter um empresário ?
Hoje em dia ajuda bastante ter um empresário, em bastantes aspectos, mas os meus pais são um bocado contra isso, embora seja bom, são um bocado contra. Se aparecer, se calhar também não digo que não, mas, como tenho amigos que me podem colocar, se calhar não será tão necessário.

- São vários os rumores que afirmam que quando os jovens chegam a estas idades, os empresários aproveitam-se deles, e na prática esses jogadores acabam por ir para o Chipre, para o Zimbábue (risos), e outros campeonatos pouco competitivos, muitas vezes ludibriados com promessas que vão chegar à 1ª divisão deixam-se levar pelo sonho. É um bocado também esse o teu medo que leva a teres receio de arranjares empresário ?
Também essa é a parte má dos empresários, é que estamos num dia em que estamos bem, metem-nos no topo, se depois estamos mal, largam-nos e não querem saber de nós. Eu não me imagino a ir jogar por exemplo para ligas desse nível.

- Não achas que já merecias uma convocatória para a Selecção ?
Eu continuo a achar que sim, mas vou continuar a trabalhar, ficar à espera que algum dia alguém me observe e me chame.

- Tu já alguma vez foste à selecção nacional ?
Nem treinar.

- Selecção Distrital já foste ?
Fui, com o Luís Dias.

- Qual foi a última a que foste ?
Foi Sub-13 ou Sub-14.

- Como está a correr a tua vida escolar ?
Vai bem, o meu objectivo é mesmo terminar por agora o 12º, gostava de tirar uma licenciatura, mas, mais tarde, porque vai chegar a uma altura, que vou ter de por o Futebol um bocado à frente da escola, por isso, para já quero é mesmo acabar o 12º.

- Queres fazer a licenciatura em que área ?
Direito / Marketing, gosto muito de letras.

- Achas que não vais conseguir conciliar as duas vertentes ?
É muito complicado, vai ser muito complicado mesmo, se conseguir será bom, se não conseguir também não é uma coisa que me vá preocupar muito.

- Fora a conquista do título de juvenis que como já disseste foi o melhor momento, qual é o clube que te marcou mais sem contar propriamente com o título ?
Continua a ser o Sporting por diversos motivos, eu no Sporting mesmo sem jogar sentia que estava a aprender, aprendia muito, e o ano passado a treinar quase duas vezes por dia, sentia que evoluía muito, tanto em termos físicos, como em termos técnicos, e acho que o ano passado fundamentalmente fez de mim um guarda-redes bem melhor.

- Tu mesmo sendo Benfiquista...
Sou Benfiquista e adoro o Sporting.

- Apesar de tudo, falaste com um bocado de mágoa sobre a tua passagem pelo Benfica, porquê tanta mágoa ?
Porque em relação ao Sporting quando fui para ser dispensado senti que as pessoas me apoiaram e tentaram procurar uma coisa boa para mim. No Benfica fui um bocado abandonado, quando fui dispensado....... "estás dispensado" e ainda dificultaram a minha saída quando souberam que era para o Sporting. Eles tentaram-me colocar no Alverca, Pontinha, Fofó, clubes de 2ª linha e quando souberam que eu queria ir para o Sporting dificultaram bastante. O meu Pai teve que lá ir insistir várias vezes para lhe darem a carta e ainda faltei às 4 primeiras jornadas do campeonato de iniciados.

- Portanto, foste lá a Pina Manique, fizeste os treinos, falaram com o Luís Dias, disseram que queriam ficar contigo, quando o Benfica soube disto disseram que não tinham dado a tua carta de dispensa e não podias ir, mas o Sporting disse que sim, que a tinha em seu poder ?
O meu pai teve que ir lá buscar a carta em mão, mesmo, porque o Benfica dizia que já tinha dado ao Sporting, o Sporting dizia que não recebia, e andávamos nisto, o meu pai dizia "então como é que é? Vai começar o campeonato e o miúdo não vai jogar!?". O meu pai teve de ir lá buscar mesmo a carta em mão aos responsáveis do Benfica.

- Quem é que te anunciou a tua dispensa ?
Quem estava na sala era o Mister Nené e o Mister João Paulo Costa que era o meu treinador na altura de Iniciados de 1º ano.

- Queres falar sobre quem foram os teus colegas no Benfica que te marcaram mais? O Simão....
Sim, o David Simão, sem duvida. Desde que sai de lá, é das pessoas que mais posso contar a todos os níveis, em todos os aspectos, é mesmo como um irmão para mim.

- Tiveste algum treinador que te tenha marcado pela positiva no Benfica ?
No Benfica, o Bastos Lopes e José Henriques. Eram figuras, eram ídolos.

- Quando foram teus treinadores ?
O Bastos Lopes foi quando fui campeão de infantis A e o José Henriques que fez a minha formação toda.

- E no Sporting houve algum que te tenha marcado particularmente ?
Luís Dias e o Ricardo Peres, sem dúvida. O Peres está agora nos seniores, apanhei-o no 1º ano (04/05) que lá tive e aprendi imenso com ele.

- Há algum amigo que te tenha marcado no Sporting? André (Renato) Martins ?
Fundamentalmente, o André Martins, mas eu daquela equipa há muitos nomes que eu poderia mencionar, desde o Amado ao Rosado, Pedro Mendes, Wilson, há muitos mesmo, até porque como andava na escola de Alcochete, nós éramos todos da mesma turma, então criavam-se laços de amizade ainda mais fortes. Desde as 8 da manhã até às 8 da noite ficávamos sempre juntos, passava mais tempo com eles do que com a minha família, é normal, as grandes amizades que fiz lá.

Texto: André Figueiredo e Carlos Martins.



© Copyright (c) 2004/2018
Desenvolvido por Pedro Boléo - pboleo@gmail.com