ODIVELAS FUTEBOL CLUBE
Edição para impressão

Artigo: Taça com sabor amargo
Publicado dia 12/01/2005 às 17:33
.

Ia havendo taça... mas o Sporting de Braga evitou o escândalo na 5ª eliminatória, ao marcar o golo do empate nos momentos finais da partida, após o Odivelas estar a vencer desde o final da primeira parte por um a zero, golo de Pedro Pereira.

Nos instantes finais, já no decorrer do último minuto e aproveitando um lançamento rápido para dentro da àrea, o Sporting de Braga leva o jogo para o prolongamento, quando os cerca de 2 milhares de espectadores presentes no Estádio Arnaldo Dias já faziam a festa, para depois na segunda parte do prolongamento, conseguir o tento da vitória que permite à equipe bracarense seguir em frente na taça.

Assim que possível, colocaremos as fotos do jogo nesta notícia, e na galeria de fotos.



Website Oficial do Sporting Clube de Braga

O SCBraga qualificou-se para a VI Eliminatória da Taça de Portugal ao bater o Odivelas SAD por 1-2, no Estádio Arnaldo Dias em Odivelas. Para quem pensava que este seria um passeio, foi engano... A nossa equipa sofreu muito, e teve de dar muito para levar de vencida esta equipa que entrou com toda a força no jogo, e disposta a continuar a sua história na Taça de Portugal. Após terem eliminado o Gil Vicente, os odivelenses queriam acabar com a carreira, nesta edição da Taça de Portugal, de mais uns minhotos, mas felizmente isso não aconteceu...

Como já referido, desde muito cedo o Odivelas SAD mostrou raça e vontade de fazer história nesta competição, mostrando-se disposta a discutir o jogo com a nossa equipa. Atrevidos, os de Odivelas, criaram boas ocasiões de golo. O SCBraga entrou um pouco “adormecido”, mas uma das grandes oportunidades da primeira parte, foi para a nossa equipa. Á passagem da meia-hora, Castanheira, na conversão de um livre, cruza para a área, onde estava Nunes, que atira de cabeça e obriga o guarda-redes da equipa da casa a uma grande defesa. O Odivelas SAD inaugurou o marcador aos 44 minutos de jogo. Na sequencia de um canto, Pedro Pereira, defesa do Odivelas SAD, atira de cabeça para o fundo da baliza do SCBraga. O primeiro tempo termina com 1-0 a favor do Odivelas SAD.

Jesualdo Ferreira fez duas substituições na entrada para a segunda parte: tirou Castanheira e Baha, para fazer entrar Paulo Sérgio e João Tomás. O SCBraga melhorou no início do segundo tempo, mas faltava mais força atacante, por isso, aos 60 minutos o treinador fez entrar o avançado Edinho. A partir daqui, o SCBraga passa a jogar com dois pontas-de-lança, e as ocasiões para marcar foram acontecendo. O Odivelas SAD actuava num contra-ataque, tentando defender a magra vantagem. A partir dos 85 minutos, no Estádio Arnaldo Dias, os locais começaram a fazer a festa nas bancadas, mas Edinho estragou-lhes tudo... Minutos antes do apito final, Edinho iniciou mais uma “reviravolta” bracarense ao apontar um belo golo, com um golpe de cabeça.

Depois veio o prolongamento. O golo apontado por Edinho deu mais ânimo à nossa equipa, que tinha de ir atrás do prejuízo. Por outro lado, os de Odivelas sentiram o golo, e passaram a jogar muito defensivamente. O prolongamento foi no seu todo dominado pelo SCBraga, que mostrou mais qualidade de futebol, e uma resistência física melhor do que a do adversário. Não foi de estranhar que aos 106 minutos aparecesse o segundo golo… aquele que deu a vitória ao SCBraga!

Na sequência de um canto apontado por Cândido Costa, o “homem do jogo” Edinho aponta, mais uma vez de cabeça, o golo da vitória. Antes de terminar o encontro, destaque para uma magnífica defesa do “guardião” Marco, nos instantes finais, que acabou por segurar a vitória bracarense.

Realce também para a presença de alguns bracarenses, que mesmo em dia de semana (e trabalho), não deixaram de acompanhar e apoiar a equipa. Também é necessário colocar em evidência o facto de o Estádio Arnaldo Dias em Odivelas, ter registado neste jogo uma das maiores assistências em termos de público, senão, tal como alguns populares referiram, a “maior de sempre”.



Website do Jornal "A BOLA"

Taça de Portugal: Sp. Braga sofre para derrotar o Odivelas: O Odivelas (IIB), que já tinha eliminado o Gil Vicente, esteve muito perto de vencer o Sp. Braga, com o conjunto arsenalista a apenas conseguir empatar aos 90 minutos, tendo depois assegurado a vitória durante o prolongamento.

Odivelas (IIB) - Sp. Braga (SL), 1-0, Pedro Pereira (42 m); 1-1 Edinho (90); 1-2, Edinho (106 m)



Website do Jornal "Record"
BRACARENSES IAM CAINDO NO MESMO SÍTIO ONDE CAIU O GIL
Odivelas-Sp. Braga, 1-2: Honra do Minho salva por Edinho

Um clube que luta pela permanência na II Divisão B ficou a um minuto de eliminar outro que está na zona europeia da SuperLiga. A Taça esteve quase a ver acrescentado mais um episódio à longa história de surpresas que a preenche mas o Braga, sem ter feito quase nada que o justificasse, conseguiu empatar o jogo com o competitivo Odivelas nos instantes finais. E dar a derradeira estocada já no prolongamento. Edinho marcou os dois golos.

O Odivelas cai depois de já ter feito estragos, com epicentro no Minho, na competição. Bateu o Gil Vicente por 2-1 na última eliminatória. Os bracarenses prosseguem e têm aspirações, desde que não repitam exibições destas, a chegar ao Jamor em Maio.

Surpresas: Em dia de quase surpresa, soou mais a inesperado o golo de Edinho, aos 89’, que o do odivelense Pedro Pereira, aos 45’.

Quando o clube da II B se adiantou no marcador dominava o encontro e chegava com mais frequência à baliza adversária.

Quando os minhotos empataram resumiam o seu futebol a
tentativas desesperadas e inconsequentes de atacar. Durante os 90’ o Odivelas foi superior.

Três centrais: Com três centrais de início – acabaria com zero porque um deles foi expulso, outro substituído e o terceiro adaptou-se a avançado – os anfitriões souberam segurar o atacante único do adversário e acrescentar poderio ofensivo graças aos dois laterais ofensivos.

O Braga, fiel ao 4x3x3, deixava o apático Baha demasiado sozinho na frente. No meio-campo, Luís Loureiro e Castanheira em sub-rendimento passaram a primeira parte a ser ultrapassados.

Após o golo do Odivelas, Jesualdo mudou três unidades mas só a última trouxe, de facto, inovação: Edinho foi juntar-se a João Tomás no ataque e o trio de centrais teve, finalmente, trabalho.

Estrela: Com “estrela de ponta-de-lança”, Edinho acabaria por marcar aos 89’ e já no prolongamento. O jogo terminou com o Braga a defender-se do assédio de 10 odivelenses sem forças mas com vontade. Não chegou.

Arbitragem razoável.



© Copyright (c) 2004/2018
Desenvolvido por Pedro Boléo - pboleo@gmail.com